+55 (67) 3546.2571
segunda, 18 de outubro de 2021
sábado, 15 de março de 2014 - 10:50

Dólar acompanha exterior e volta a cair ante o real

O dólar fechou em queda ante o real nesta sexta-feira, assim como em relação a diversas outras moedas, com investidores minimizando as tensões na Ucrânia e as preocupações com o crescimento da China que vinha elevando a moeda americana nas últimas sessões. A divisa dos Estados Unidos recuou 0,42%, a R$ 2,3516 na venda, mas na acumulou alta de 0,15% semana. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 1,6 bilhão nesta sessão. "O dólar está perdendo força lá fora, mesmo com o pano de fundo tenso com Ucrânia e China. (Mas) deve continuar sensível às notícias sobre esses assuntos", disse o superintendente de câmbio da corretora Advanced, Reginaldo Siaca. A crise na Ucrânia subiu um degrau na quinta-feira quando o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou que uma série de "medidas graves" será imposta na segunda-feira se a Crimeia realizar no domingo o referendo para anexação à Rússia. A declaração motivou ampla valorização da moeda norte-americana em diversas praças financeiras globais. Nesta tarde, Kerry reuniu-se com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, tentando arrefecer as tensões entre os países. Após as discussões, Lavrov afirmou que a Crimeia significa muito mais para a Rússia do que as Malvinas para a Grã-Bretanha. Esses temores ajudaram a levar o dólar a encostar no nível de fechamento de R$ 2,37 na semana. Nesta sessão, os operadores do mercado de câmbio trabalhavam com um pouco mais de tranquilidade. O dólar recuava em relação a moedas como o euro, o peso mexicano e o rand sul-africano. Segundo especialistas, o viés de queda desta sessão também ocorreu porque alguns investidores aproveitaram os ganhos para embolsar lucros. "Esse contexto global mais tenso fez o dólar subir muito nas últimas semanas e hoje houve uma espécie de correção", disse o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo. A constante atuação do Banco Central no câmbio também ajudou a segurar as oscilações da divisa dos EUA no Brasil. Nesta sessão, vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares. Foram mil contratos para 1º de outubro e 3 mil para 1º de dezembro deste ano, com volume correspondente a US$ 198,1 milhões . Além disso, também vendeu a oferta total de até 10 mil swaps em leilão para rolagem dos vencimentos em 1º de abril. Ao todo, já rolou pouco menos de 25% do lote total para o próximo mês, que corresponde a US$ 10,148 bilhões.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
19min28max
AnaurilândiaSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
17min23max
Campo GrandeSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
16min26max
DouradosSol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.
20min28max
Três LagoasSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.