+55 (67) 3546.2571
quinta, 21 de janeiro de 2021
bataguassu
bataguassu
segunda, 29 de outubro de 2012 - 17:27

EBITDA da Fibria registra novo crescimento e atinge R$ 573 milhões no 3º trimestre de 2012

O terceiro trimestre de 2012 foi marcado pela venda de ativos não estratégicos para o negócio da Fibria e geração de caixa para a companhia. A Fibria acertou a venda de ativos florestais e terras de Losango, no Rio Grande do Sul, para a CMPC Celulose Riograndense SA, por R$ 615 milhões. Os recursos, que serão recebidos pela Fibria em três parcelas distintas, contribuirão para a redução da alavancagem da companhia a partir dos próximos trimestres.

Neste terceiro trimestre, os resultados da Fibria foram beneficiados pelo dólar valorizado frente ao real e pela retomada da demanda da China por celulose. Esses fatores reforçaram o bom desempenho operacional da companhia, que registrou receita líquida de R$ 1,56 bilhão, com crescimento de 7% ante o terceiro trimestre de 2011 e de 4% sobre o período anterior. A valorização do dólar possibilitou também o aumento do preço médio líquido da celulose em reais. O EBITDA ajustado somou R$ 573 milhões, alta de 20% na comparação com igual período de 2011 e de 4% sobre o trimestre anterior. A margem EBITDA atingiu 37%, quatro pontos percentuais acima do registrado um ano antes e estável se comparada ao segundo trimestre.

Tradicionalmente, o período entre julho e setembro é de atividade mais fraca para o mercado de celulose devido às férias no Hemisfério Norte. Apesar da sazonalidade, a estratégia comercial da Fibria permitiu que as vendas de celulose totalizassem 1,27 milhão de toneladas, com crescimento de 2% sobre igual intervalo de 2011 e estabilidade frente ao segundo trimestre de 2012.

O foco no controle de custos e na excelência operacional da companhia, além do menor impacto das paradas programadas para manutenção, contribuiu para a redução no custo caixa de produção de celulose do segundo para o terceiro trimestre de 2012, chegando a R$ 491 por tonelada. A queda foi de 3%, ou R$ 14 por tonelada. Na relação ano contra ano, o custo caixa subiu 2% em função principalmente da valorização de 24% do dólar frente ao real. Excluindo o efeito cambial, o custo caixa no terceiro trimestre de 2012 seria 1% menor na mesma base de comparação, reforçando o posicionamento da companhia na diminuição de custos e estabilidade das operações.

Em continuidade à estratégia de redução do endividamento, a Fibria liquidou antecipadamente, em julho deste ano, parte de sua dívida em moeda estrangeira. A companhia recomprou US$ 514 milhões em títulos com vencimento em 2020, o que permitirá uma economia anual de cerca de US$ 40 milhões em despesas com juros. O saldo de dívida bruta foi reduzido em quase R$ 1 bilhão do segundo para o terceiro trimestre de 2012, encerrando setembro em R$ 10,95 bilhões. A geração de caixa livre de R$ 436 milhões no acumulado dos nove meses de 2012 também favorecerá o processo de diminuição do endividamento da companhia nos próximos trimestres.

A Fibria registrou queda expressiva em seu prejuízo, que passou de R$ 1,1 bilhão no terceiro trimestre do ano passado para R$ 212 milhões no mesmo intervalo deste ano. Entre abril e junho, o resultado líquido negativo havia sido de R$ 524 milhões. O prejuízo no terceiro trimestre de 2012 é consequência de um resultado financeiro negativo causado principalmente pela despesa de juros e por encargos não recorrentes relacionados à recompra de títulos de dívida da Fibria realizada em julho.

BIOENERGIA
Em outubro, a Fibria firmou aliança com a Ensyn Corporation. A operação inclui a compra de 6% do capital da empresa norte-americana e o estabelecimento de uma joint-venture para futuro investimento em produção de combustíveis a partir de biomassa no Brasil. A parceria marca a entrada da Fibria em bionegócios e viabiliza oportunidades de a empresa atuar em áreas complementares à produção de celulose, maximizando o valor de suas florestas plantadas renováveis.

INOVAÇÃO
Em outubro, a Fibria inaugurou novos laboratórios do Centro de Tecnologia, em Jacareí. As novas instalações, com infraestrutura de aproximadamente 700 m2, contam com modernos equipamentos de Biotecnologia e Biorrefinaria e são resultado de um investimento de cerca de R$ 8 milhões, realizado nos últimos dois anos. Além de laboratórios em Jacareí (SP), a Fibria conta com laboratórios em Aracruz (ES).

SUSTENTABILIDADE
A Fibria obteve certificação pelo FSC® - Forest Stewardship Council® para sua Unidade em Aracruz (ES). O certificado atesta as boas práticas de responsabilidade socioambiental da companhia na gestão de florestas e fortalece a competitividade e a legitimidade das atividades da Fibria.

A Fibria obteve certificação pelo FSC® - Forest Stewardship Council® para sua Unidade em Aracruz (ES). O certificado atesta as boas práticas de responsabilidade socioambiental da companhia na gestão de florestas e fortalece a competitividade e a legitimidade das atividades da Fibria.

Comentários
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
22min31max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite.
21min28max
Campo GrandeSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
21min30max
DouradosSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
23min31max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite.