+55 (67) 3546.2571
sábado, 24 de julho de 2021
quinta, 8 de novembro de 2012 - 15:30

Reabilitação de crédito cai 18,2% e já preocupa comerciantes

O débito acumulado pelos inadimplentes em Dourados chegou à marca dos R$ 16,5 milhões, segundo registros do SCPC (Serviço de Proteção ao Crédito). Além do tamanho do calote, a preocupação dos empresários é que este ano menos pessoas procuraram os credores para quitar suas dividas em atraso. A situação é revelada pela queda no número de cancelamentos (dividas excluídas do SCPC) em 18,25%, se comparado a 2011.

De janeiro a outubro de 2012, os inadimplentes pagaram R$ 5,4 milhões em dividas, montante menor que os R$ 6,1 milhões quitados no mesmo período do ano passado. Um dos meses mais críticos de 2012 foi maio, que além de apresentar a maior queda nos cancelamentos (29,06%), ainda teve um dos mais altos índices de negativações (inclusões no SCPC) com calote em R$ 1 milhão.
Para tentar fazer com que os devedores paguem seus débitos em atraso e fiquem com o ‘nome limpo’, a Aced instalou a CRC (Central de Recuperação de Crédito). “A finalidade é fazer com que aquele inadimplente volte a ter crédito para comprar na loja de novo”, explica Valmir Gonçalves, proprietário da empresa Agilex Cobranças, parceira da associação na CRC.
A central que iniciou sua instalação e treinamento de cobradores há 60 dias, entrou em funcionamento este mês. A intenção é aproveitar o período de final de ano, quando muitos usam o 13º salário para pagar contas, concomitante à necessidade de estar com o ‘nome limpo’ para fazer as compras de natal e ano novo.

COBRANÇA
Duas empresas já aderiram ao serviço. Gonçalves explica que o sistema adotado é o da chamada ‘cobrança amigável’, ou seja, o cliente é procurado para uma proposta de renegociação da divida. Os boletos e pagamentos são feitos à Central, que repassa ao lojista.
“Esse serviço é de alto custo para as empresas com cobradores externos e, muitas vezes, o funcionário deixa de atender um crediário ou fazer vendas para que faça a cobrança. O objetivo é que este serviço seja terceirizado para a gente”, explica. O serviço é aberto a todos os empresários que possuem uma carteira alta de inadimplentes.

CUSTO
O primeiro passo é a negativação dos devedores junto ao SCPC – caso ainda não a tenha. Depois disso é feito um contrato independente junto à CRC. Os custos aos empresários são dois. O primeiro inerente ao próprio SCPC, que é de R$ 3,50 a cada divida quitada e retirada dos registros - para negativação de ‘novas’ inadimplências não há pagamento.
A segunda está relacionada ao CRC. O empresário paga uma porcentagem estabelecida em contrato sobre o valor da divida negociada com o devedor. “O empresário só paga a Central se a dívida for negociada”, explica o empresário, responsável pelo treinamento da equipe de cobranças da Aced.
O número de negativações (dívidas incluídas no SCPC) diminuiu em 8,89% de janeiro a outubro deste ano, se comparado ao mesmo período de 2011. O valor em negativações em 2012 está em R$ 7,2 milhões. Em contrapartida, a quantidade de consultas ao Serviço também reduziu em 3,12% - este dado é usado como termômetro para as compras a prazo.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
15min31max
AnaurilândiaSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
17min33max
Campo GrandeSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
16min32max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
16min31max
Três LagoasSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.