+55 (67) 3546.2571
segunda, 26 de julho de 2021
quarta, 24 de junho de 2015 - 10:40

A um ano das convenções, partidos já enfrentam guerra entre pré-candidatos

Ainda falta pouco mais de um ano para os partidos definirem quem serão os candidatos em 2016. Mas, interesses de lideranças já estão em conflito e apimentam diariamente a relação nos grandes partidos de Mato Grosso do Sul. PT, PMDB, PDT e PR já enfrentam saias justas na pavimentação do caminho para as eleições. SAIBA MAIS Mochi diz que migração de filiados do PMDB para PSDB é ‘tendência natural’ Aécio tem 35%, Lula, 25%, e Marina, 18%, diz pesquisa Datafolha Rachados, PT e PMDB amargam crescimento do PSDB em MS O PMDB é o partido onde a divisão está mais clara até o momento. Mas, também pode ter uma solução mais rápida. O deputado Marquinhos Trad (PMDB) é pré-candidato a prefeito, mas já avisou que não fica no partido para a disputa. Ele e os irmãos, Fábio Trad e Nelsinho Trad, não se entendem com André Puccinelli (PMDB), o que divide a sigla. Porém, o problema pode ser resolvido com a saída da família Trad ainda neste ano. O PT também enfrenta a velha rivalidade entre Zeca do PT e Delcídio do Amaral (PT). Zeca já vinha reclamando da má vontade de Delcídio de cobrar cargos do Governo Federal para o Estado e ficou ainda mais descontente quando Ruiter Cunha anunciou saída do partido. O deputado culpou Delcídio e o presidente estadual do PT, Paulo Duarte, pela perda. Zeca também anunciou que é pré-candidato a Prefeitura de Campo Grande, mas sem deixar de alfinetar Delcídio. Ele afirmou que só será candidato se o PT, incluindo Delcídio e o grupo dele, o apoiar. Ele ressaltou que não teve sucesso em 2010 porque Delcídio e o grupo dele apoiou outro candidato. Como as duas lideranças pretendem se candidatar em 2018, esta briga ainda deve durar alguns anos. O PR também pode enfrentar problemas entre Edson Giroto (PR) e o atual presidente, ex-deputado Londres Machado (PR). A brita pode ocorrer por conta da Prefeitura de Campo Grande. Isso porque Giroto só quer fechar parceria com Reinaldo Azambuja (PSDB) no interior se o governador lhe apoiar na disputa pela Prefeitura de Campo Grande, abrindo mão de candidatura do PSDB. No PDT o clima também é bastante quente. Deputados estaduais não se entendem com Dagoberto Nogueira (PDT) e não o aceitam como presidente estadual. Para piorar ainda mais a relação, Dagoberto, Beto Pereira (PDT) e Felipe Orro (PDT) estão dispostos a concorrer a Prefeitura de Campo Grande, o que deve colocar mais fogo nesta relação. O PTdoB também deve enfrentar muita polêmica até a convenção. Marcio Fernandes já anunciou intenção de concorrer, mas deve ter pelo caminho a colega de Assembleia, deputada Mara Caseiro, que também colocou o nome à disposição. A dupla, que já não tem um bom relacionamento no dia a dia na Casa, pode externar a briga na convenção.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
17min34max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
20min34max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
17min34max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
18min34max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.