+55 (67) 3546.2571
quarta, 22 de setembro de 2021
sábado, 14 de setembro de 2013 - 11:00

Acadêmica de Direito se recupera em casa com ajuda da família e amigos

É com o apoio da família, principalmente dos pais, que a jovem Catarina Mantovan, 19 anos, recupera-se em casa. De alta, há oito dias, alimenta-se através de uma sonda e carrega no corpo, marcas do acidente.

A jovem, que cursa o segundo ano de Direito, é a vítima mais grave do acidente que aconteceu no dia 3 de agosto, na rua Ceará. Ela e outras três pessoas voltavam de uma casa noturna, quando o motorista do carro perdeu a direção do veículo e bateu em um poste.

Catarina, que sonha em ser promotora de Justiça, teve fratura exposta no braço direito e no joelho esquerdo. Ficou um mês internada no hospital e mesmo precisando de atendimento especializado, recebeu alta.

“Deixaram ela na porta do hospital, nem abrir o olho ela abria. Colocamos ela no meu carro e trouxemos pra cá. Ficamos preocupados porque não temos muita informação, nem equipamentos aqui em casa. Mas graças a Deus, estamos contando com a ajuda de muitos amigos”, diz o pai, Jerson Mantovan.

Segundo o pai, a menina fez o curso da Mirim e trabalhou na promotoria de Justiça. Pensa em ser promotora, gosta de trabalhos sociais.

Hoje, a família recebe com apoio de um grupo espiritual e do Hospital Nosso Lar. “Doaram os alimentos, fraldas, sondas e alguns produtos para curativo”, explica a mãe, Iraci Mantovan. Segundo ela, o vidro de alimento para sonda, custa R$ 20 e dura um dia.

A jovem também ganhou uma cadeira de rodas e outra para banho. “São de pessoas que um dia precisaram e hoje, cederam pra nós”, relata Iracema.

A mãe está afastada do Hospital Nosso Lar, onde trabalha como cozinheira. Já o pai, é vendedor de livros e serralheiro. Não abandonou o serviço, mas diminuiu o ritmo. O casal, que tem mais cinco filhos, não guarda rancor do que aconteceu.

“Eu não posso ficar com essa mágoa porque tenho que dar forçar pra ela melhorar. Mostrar que nós estamos bem, para que ela receba essa energia. Não quero julgar ninguém, a vida vai se encarregar disso. O motorista já é infeliz porque ele não tem equilíbrio. Colocou pessoas que ele se dizia amigo dentro de um carro e saiu em alta velocidade”, diz o serralheiro.

O pai explica que não teve contato com os amigos que estavam no carro com Catarina. Lucas Adriano Leite de Oliveira, 19 anos, quebrou o fêmur das duas pernas, fraturou o braço, a clavícula e teve cortes no rosto. Ele passou por três cirurgias e se recupera em casa. Otávio Cotte, todos de 19 anos, não teve ferimentos e o motorista, Aderivaldo de Souza Ferreira, 25 anos, está preso por dirigir embriagado.

Os colegas saíram mais cedo da faculdade e aproveitaram para sair.

“Ela é muito competente como filha e como aluna. Qualquer tarefa ela assumia, por isso confiávamos. Foi um impulso de jovem, entrou no carro de um bêbado. Ela tinha consciência, sabia das coisas. Aprendeu em casa, na escola, no trabalho, vê na imprensa”, argumenta Jerson.

Quando indagado sobre como está o sentimento, o pai de família, diz que espera que o acidente da filha, sirva de exemplo e reflexão. “ Espero que isso motive as famílias. Porque não adianta ter um carro moderno, uma casa moderna, se a pessoa não tem uma consciência moderna. Tem pais que incentivam os filhos a beberem, como tem jovens que dirigem embriagados, porque acham isso bonito”, desabafa.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
20min35max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
23min35max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
18min35max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
21min35max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.