+55 (67) 3546.2571
terça, 13 de abril de 2021
terça, 6 de novembro de 2012 - 17:00

Alckmin e MJ discutem apoio contra violência

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se reúne na tarde desta terça-feira com membros do Ministério da Justiça para discutir a ajuda oferecida pelo governo federal para o Estado de São Paulo. A capital e cidades do entorno passam por uma onda de violência e, até o momento, ao menos 90 policiais foram mortos por criminosos. A reunião será no Palácio dos Bandeirantes.

Além do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o governador receberá ainda a secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, a diretora-geral da Polícia Rodoviária Federal, Maria Alice Nascimento, e pelo diretor do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), Augusto Rossini e o Diretor do Sistema Penitenciário Federal, Arcelino Damasceno.

A ajuda ainda não foi definida, entretanto, segundo o general Augusto Heleno, consultor de segurança da Band, esse auxílio pode ser feito de várias formas. “O governo federal tem recursos humanos para isso. Há o contingente da Polícia Federal, a Força Nacional e as Forças Armadas”, diz. Há também a Receita Federal, que pode atuar em questões mais técnicas, mas oferecendo uma ajuda valiosa. “Do ponto de vista de levantamento de lavagem de dinheiro, por exemplo, com auxílios mais técnicos e investigações um pouco mais demoradas”, explica.

Intervenção

Outra forma de apoiar seria o envio de materiais e recursos, para que o Estado de São Paulo possa investir em armamentos e equipamentos. “Sempre há carência de equipamentos e isso pode ser reparado. Há pouco tempo ouvimos falar de falta de coletes para os policiais militares”, exemplificou. “Esses são auxílios que podem ser oferecidos de imediato, basta que o governo do estado faça o pedido e a presidente Dilma Rousseff aprove”, comenta. Com esse apoio, explica o consultor, o comando da atuação da polícia no combate à onda de violência segue da mesma maneira, subordinado ao estado. “A Secretaria de Segurança Pública coordena a ação, todos os equipamentos empenhados e o emprego deles, como ocorre atualmente. O governo federal só envia a ajuda”, diz. Por fim, se julgar necessário, o estado pode ainda pedir a intervenção da tropa federal e das Forças Armadas. “Dessa forma, segundo a lei, a atuação é de forma episódica e em área determinada. Todos os órgãos envolvidos que forem atuar nessa área passarão para o controle do militar que for designado para atender a área. O controle é do governo federal e o estado apoia”, finalizou.

Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
23min32max
AnaurilândiaSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
21min33max
Campo GrandeSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
22min32max
DouradosSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
24min32max
Três LagoasSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.