+55 (67) 3546.2571
quarta, 20 de outubro de 2021
segunda, 17 de março de 2014 - 11:45

Além do cachê, FCMS gastou mais R$ 36 mil em show de Humberto Gessinger

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) teve que desembolsar mais R$ 36.491,00 além dos R$ 66.320,00 do cachê do artista Humberto Gessinger para a apresentação no primeiro MS Canta Brasil de 2014, segundo o extrato de despesas de fevereiro da Fundação, publicado nesta segunda-feira (17) no Diário Oficial do Estado.

O valor, considerado alto em relação a média paga para os artistas regionais, mostra o quanto é caro trazer um artista nacional para tocar no Estado.

Além do cachê, foram gastos valores como o transporte da van do artista e músicos do Grand Park Hotel para o Parque das Nações Indígenas, de R$ 1.891,00, hospedagem de R$ 8.600,00 no hotel e passagens aéreas de R$ 26.000,00.

Outras despesas da FCMS no mês de fevereiro podem ser conferidas aqui, a partir da página 5. O diretor-presidente da Fundação foi procurado pela reportagem para comentar sobre a dificuldade em trazer artistas nacionais pelo alto valor do cachê cobrado, mas não foi localizado
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
17min27max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
15min29max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
17min30max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
18min27max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.