+55 (67) 3546.2571
segunda, 17 de maio de 2021
sexta, 11 de maio de 2018 - 09:55

Assassinato no Centro gera debate na Câmara

Assunto complicado - O assassinato cometido por dependente químico que vivia no Centro de Campo Grande, no começo da semana, continua rendendo polêmica, por expor a situação complexa dos moradores de rua da cidade. Ontem, o tema movimentou debates entre os vereadores da Capital.

Apoio – A maioria dos discursos foi em defesa de ação recente do Poder Público, que levou para a delegacia de Polícia Civil mais de 100 pessoas, entre elas o rapaz preso pelo assassinato de segunda-feira. “O autor foi identificado graças a este trabalho da polícia”, afirmou o vereador Wellington de Oliveira (PSDB), que é delegado.

Crítica – A fala dele, além de apoiar a ação policial, foi uma crítica à Defensoria Pública, que pediu explicações às autoridades envolvidas na ação que fichou os moradores de rua. “Que cada macaco fique no seu galho comendo banana”, chegou a dizer.

Ideia – O colega Valdir Gomes (PP) foi além. Sugeriu a criação de uma comissão para visitar a defensora “para mostrar a realidade de Campo Grande, porque discurso não vai resolver mais nada”.

Reflexão – Ainda no tema, Wellington de Oliveira comentou que é preciso ter ações para mudar o quadro. Ele questionou o fato de não haverem políticas públicas “perspicazes” para combater o problema.

Sugestão - Wilson Sami, do PMDB, citou que foi autor de projeto para criar Secretaria Antidrogas, uma vez que boa parte dos moradores de rua são usuários de droga. Ele comentou que o é “dissolvido” entre as secretarias da área social e de saúde da Prefeitura.

Cadê? - Aflito por ter perdido momentaneamente projeto que deveria avaliar, o vereador Valdir Gomes (PP) reclamou em plenário de que alguém só poderia ter surrupiado o documento. "Deram a Elza", simplificou, usando uma gíria conhecida na

Calendário rígido – Presidente do PSB em MS, o deputado federal Elizeu Dionizio reforça que uma definição sobre o futuro do partido nas eleições em Mato Grosso do Sul deve ser definido “em julho e somente em julho”. Dionizio já havia erguido essa bandeira em reunião com vereadores do partido, realizada antes de Joaquim Barbosa desistir de disputar a Presidência da República.

Cronograma – Elizeu afirma que o projeto do PSB no Estado envolvia a reconstrução do partido no interior, reconstituindo Executivas municipais, e “reorganizar na Capital”. E garante: “não há nenhum posicionamento ou aproximação diferenciada” com Reinaldo Azambuja (PSDB), André Puccinelli (PMDB) ou Odilon de Oliveira (PDT).

Quinzenal – Portaria assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Divoncir Maran, altera a partir de 4 de junho a frequência de reuniões do Órgão Especial, que de semanal passa a ocorrer na primeira e na terceira quarta-feira de cada mês, às 14h, ou em caráter extraordinário, mediante convocação. O presidente do TJMS justificou a medida com a necessidade de readequações na frequência do Órgão Especial, focando a produtividade, otimização e celeridade no trabalho.



Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
16min32max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
19min29max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
17min28max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
17min32max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.