+55 (67) 3546.2571
sexta, 21 de setembro de 2018
CAMARA batagussu2
psb/ms
sexta, 14 de setembro de 2018 - 14:55

Assassinos de professora vão para Unei e inquérito muda de delegacia

Um dos adolescentes presos é parente da vítima e disse que no dia do crime "acordou com vontade de matar"

O inquérito do assassinato da professora e ex-diretora da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) Maria Ildonei Lima, 70 anos, será transferido para a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude), informou o delegado da 6ª Delegacia de Polícia, Giulliano Carvalho Biacio.

A vítima foi morta no dia 1º de setembro, na casa onde morava, no Jardim Leblon, em Campo Grande. Os adolescentes já estão na Unei (Unidade Educacional de Internação) do Jardim Leblon, na Capital.

Segundo o delegado, o trâmite é que a delegacia conclua as investigações e envie o caso ao Ministério Público. Com relação ao tempo que permanecerão na unidade educacional ficará a cargo do judiciário.

Como se trata de adolescentes, as identidades e o grau de parentesco com a vítima serão preservados segundo previsto no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

A dupla foi apresentada na noite de ontem (13) na 6ª Delegacia de Polícia Civil. Os adolescentes se intitularam "psicopata". De acordo com o delegado, uma faca de açougue foi utilizada para matar a professora com golpes no pescoço e no abdômen.

O corpo de Maria Ildonei Lima foi encontrado no chão da cozinha, de bruços e com o crucifixo nas costas. Os celulares da vítima foram encontrados embaixo do sofá da sala, quebrados e sem bateria.

Eles contaram a polícia que no dia 31 de agosto um deles avisou o outro que "acordou com vontade de matar" e conversaram sobre o assunto durante o dia. Por volta das 18h30, foram até a casa da vítima e passaram cerca de uma hora conversando com ela. O primeiro adolescente golpeou a vítima com a faca no pescoço e posteriormente o jovem que tem familiaridade com Maria Ildonei pegou a mesma arma para atingi-la no abdômen.

Segundo a polícia, a dupla ainda gravou a data do crime, 31/08, em duas taças com o próprio sangue da vítima. Depois seguiram para a casa de um deles, onde trocaram de roupas e foram para o shopping.

A polícia chegou ao familiar da vítima através de testemunha que viu ele saindo da residência. Um deles confessou o crime para os pais e levaram o rapaz para a delegacia. Eles foram presos ontem (13). A polícia descartou o crime de latrocínio.

 


Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários
brasilandia rodape
Netshoes Temporário