+55 (67) 3546.2571
quarta, 24 de fevereiro de 2021
bataguassu
bataguassu
sexta, 15 de março de 2013 - 17:05

Confira o Legislativo de Campo Grande

Vereador Alceu Bueno participa do primeiro Encontro de Lideranças Evangélicas de 2013 do Mato Grosso do Sul

No dia 13 de Março Quarta Feira o FENASP- Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Política, a APEB-Associação dos Parlamentares Evangélicos do Brasil, a FPE - Frente Parlamentar Evangélica e a Frente no Congresso Nacional realizaram o ‘’Encontro Estadual de Lideranças Evangélicas do Mato Grosso do Sul’’ com o tema: “Movimento Cristão pela Valorização da Vida e Fortalecimento da Família”.

Neste encontro se debateu temas de interesse comum a sociedade e que se relacionam com a defesa dos princípios cristãos, da vida e da família e que norteiam nossas ações através dos organismos político.

O Vereador Alceu Bueno um dos Lideres da Bancada Evangélica na Câmara Municipal de Campo Grande, foi um dos protagonistas do encontro o qual enfatizou a importância da união dos legisladores independentemente de partido político, e sim fraternizar uma aliança em favor do Povo Cristão pela valorização da vida levantando a Bandeira contra as Drogas e outros vícios, este é um dos nossos Segmentos e ideais concluiu Alceu Bueno.


Vereadores cobram cumprimento da Lei do Videomonitoramento durante audiência pública sobre segurança pública

A segurança pública em Campo Grande foi tema de intensos debates na manhã desta sexta-feira (15), reunindo diversas autoridades para avaliar e propor soluções de modo a reduzir o número de assaltos, arrastões e demais crimes registrados na Capital.

De acordo com dados apresentados pelo delegado da Polícia, André Matsushita, superintendente de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, estatísticas do Plano Estadual de Segurança Pública apontaram uma queda de 6% no número de ocorrências desde 2007, com uma crescente queda no número de roubos em geral, homicídios, dentre outros crimes. “Dados do Governo Federal apontam que o Mato Grosso do Sul é o 10° Estado menos violento do País, o 6° Estado em solução de homicídios e Campo Grande é a 2ª Capital menos violenta do Brasil. Temos que ter consciência de que a segurança pública, conforme preconiza a Constituição, é dever do Estado e responsabilidade de todos. Por isso a importância da participação social sobre o tema, principalmente por meio de audiências públicas como essa”, avaliou Matsushita.

A promotora de Justiça Ana Lara Camargo de Castro, supervisora das Promotorias Criminais afirmou que o problema principal enfrentado pelo Ministério Público Estadual é a inexistência de um encaminhamento correto do dependente químico. Precisamos de uma nova maneira de tratamento desses dependentes químicos e isso precisa ser pensando em conjunto com ações de saúde, pois a questão acaba sempre sobrando para a segurança pública, mas é um problema também de saúde pública”, afirmou Ana Lara.

Para o Coronel Evaldo Iahn Mazuy, do policiamento metropolitano, alegou que o uso de drogas é a principal causa dos crimes registrados. “A verdade é que se não tivesse mais drogas e dependentes químicos, os crimes reduziriam de 70 a 80%. Precisamos dar o primeiro passo e fomentar o combate a esse problema, por meio da internação compulsória. O segundo passo fundamental é a sociedade entender a importância da informação. A população não pode se calar, a Polícia precisa ser informada sobre todo tipo de delito, mesmo que a pessoa não se identifique, pois a informação é fundamental para a Polícia”, disse o policial militar.

A audiência pública também contou com a presença do deputado federal, Fábio Trad, que também afirmou a todos que a segurança pública é responsabilidade de cada cidadão e não apenas do Estado. “Temos que ver que o tempo mudou. Você não pode mais confiar sua vida e sua segurança apenas ao Estado. Estamos vivendo a Era da responsabilidade, não temos mais um Estado máximo nem mínimo, temos um Estado Necessário. Não é mudando o sistema penal, com o aumento de penas, que o problema será solucionado. Não é pelo tamanho da pena que o infrator será intimidado, temos que ter uma Polícia de primeiro mundo, para que ele tenha medo e certeza de que será alcançado e penalizado pela lei”, opinou o parlamentar.

A vereadora Carla Stephanini afirmou durante a reunião que está protocolando na Casa de Leis um Projeto para instalar uma Frente Parlamentar de Enfrentamento às Drogas, com o objetivo de combater, prevenir e colaborar com a assistência aos dependentes químicos.

O deputado estadual, Cabo Almi também participou dos debates e afirmou que a Assembléia Legislativa também irá realizar uma Audiência Pública no próximo dia 29 de abril, e o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo também será convidado para vir a Mato Grosso do Sul integrar os debates.

O presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública, vereador Otávio Trad afirmou que a Lei do Videomonitoramento, já em vigor na Capital precisa ser aplicada, como forma de contribuir com a redução de delitos e afirmou que “a Comissão Permanente de Eficácia Legislativa irá cobrar do Executivo Municipal o cumprimento da Lei e a instalação das câmeras de segurança em Campo Grande”, cobrou Otávio. 


Vereador Carlão destaca que os bons índices da segurança na Capital precisam chegar até a população

Com plenário da Câmara Municipal lotado o vereador Carlos Augusto Borges (Carlão PSB) participou da Audiência Pública convocada pela Comissão de Segurança da Casa que debateu os índices de assaltos, arrastões e demais crimes registrados na Capital. Carlão que é vice-presidente da Comissão, avaliou como muito proveitoso o debate que resultou no encaminhamento de ofício à Comissão de Eficácia Legislativa cobrando a aplicação da Lei de Videomonitoramento e um acompanhamento efetivo do Legislativo aos índices de violência na cidade.

“Essa audiência é um marco na abertura dos trabalhos da Comissão de Segurança da Câmara. A participação da Sejusp, das policias civil e militar, da promotoria publica, sindicatos, conselhos de segurança, vereadores e da população demonstra o quanto o tema segurança merece e tem repercussão. A Sejusp apresentou bons números destacando que Campo Grande é a 2ª Capital menos violenta do país e a 6ª em solução de homicídios. Mas queremos ver esses números se converterem em uma tranquilidade permanente nos bairros e no centro da cidade. Diferente dos últimos atentados e incidentes de Gangs no Dom Antonio Barbosa e outras regiões da periferia”, declarou Carlão.

O delegado de Polícia, André Matsushita, superintendente estadual de Segurança Pública e o Coronel Evaldo Iahn Mazuy do policiamento metropolitano da PM participaram da audiência e destacaram a necessidade da participação da população nas denúncias e na informação dos crimes. Já a promotora de Justiça Ana Lara, supervisora das Promotorias Criminais afirmou que o problema principal enfrentado pelo Ministério Público Estadual é a inexistência de um encaminhamento correto do dependente químico. Para o Coronel Mazuy o uso de drogas é a principal causa dos crimes registrados. “A verdade é que se não tivesse mais drogas e dependentes químicos, os crimes reduziriam de 70 a 80%”, disse o policial militar.

O deputado federal, Fábio Trad e Cabo Almi também participaram da Audiência que foi presidida pelo vereador Otávio Trad.


Siufi chama atenção para o número crescente das doenças renais

Dados emitidos pela Sociedade Brasileira de Nefrologia indicam que o número de doentes renais no Brasil dobrou em dez anos. São estimados que 10 milhões de brasileiros sofram de alguma disfunção renal hoje, e atualmente, entre 90 mil e 100 mil pessoas passam por diálise no país.

O número é assustador e para destacar o assunto o vereador Paulo Siufi fez uso da palavra livre na manhã dessa quinta-feira (14), na Câmara Municipal de Campo Grande. O vereador lembrou a necessidade de haver campanhas educativas com o intuído de reduzir o número de pacientes com problemas renais, tendo em vista o aumento expressivo de pessoas com que se submetem ao tratamento com hemodiálises.

Hoje se comemora o Dia Mundial do Rim e é a data de inicio da Campanha Nacional de Combate as Doenças Reais. “Temos que nos mobilizar por meio de campanhas e prevenção para que se diminua a hemodiálise”. Siufi considera de extrema importância a mobilização no estado de Mato Grosso do Sul, para que haja uma campanha de combate a doenças renais. E lembrou o resultado positivo da Lei nº 6.855/10, denominada Cantina Saudável que passou a proibir vendas de produtos industrializados em cantinas escolares de Campo Grande, que minimiza o acesso a produtos que causas, entre outros, problemas renais. A proibição vem sendo adotada em outras cidades do Estado.

Mais – A preocupação de Paulo Siufi com os renais crônicos não é recente. Em 2011, para facilitar a vida do paciente que faz hemodiálise, o vereador aprovou o Projeto de Lei 7.062/11, assinado também pelos vereadores Alex (PT), Jamal Salém (PR) e Loester Nunes (PMDB), para isentar de pagamento do Flex Park, os veículos de propriedade de doentes renais crônicos que necessitem estacioná-los para realizar o tratamento de hemodiálise.

A medida tem o intuito de eliminar o problema daqueles que já se sentem fragilizados devido ao tratamento e que ainda têm sobre os ombros a preocupação de, no momento da saída de cada sessão de diálise, encontrar sobre seus carros uma multa ou até mesmo não encontrar seus veículos.
Veja Também
Comentários
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
23min37max
AnaurilândiaSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto.
21min33max
Campo GrandeSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
24min35max
DouradosSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
24min37max
Três LagoasSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde. À noite o tempo fica aberto.