+55 (67) 3546.2571
sexta, 23 de julho de 2021
segunda, 25 de maio de 2015 - 10:40

Conheça tecnologias criadas para melhorar a sua concentração

Se está desconcentrado ou procrastina no trabalho, isso pode não ser sua culpa. Antes de começar a ler este artigo, uma pergunta: está realmente a prestar atenção? Provavelmente não, especialmente se estiver a ler no escritório. Pesquisas indicam que estamos a ter cada vez mais dificuldade em desligarmo-nos de estímulos externos e internos. E a culpa é da tecnologia. Gloria Mark, do Departamento de Informática da Universidade da Califórnia, em Irvine, nos EUA, disse que e-mail, redes sociais, notificações e várias outras distracções digitais estão a destruir a nossa capacidade de focar a atenção em tarefas individuais. «Em 2004, monitorizamos trabalhadores do sector de informação com cronómetros e medimos cada acção (que faziam)», disse Mark. «Eles mudavam o seu foco de atenção, em média, a cada três minutos. Em 2012, observamos que o tempo gasto na tela de um computador antes de os trabalhadores transferirem o seu foco para outra tela era de 1 minuto e 15 segundos.» «No Verão de 2014, a média foi 59,5 segundos», disse a especialista. Académicos e cientistas estão cada vez mais interessados nos efeitos da tecnologia sobre o ambiente de trabalho. Há relativamente poucos estudos a respeito do impacto sobre o trabalho de sites como o Twitter e o Facebook ou de jogos como o Candy Crush - que procuram, deliberadamente, manter os utilizadores em conexão constante. Antropólogos culturais como a professora Natasha Dow Schull, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), destacam o trabalho de Mihaly Csikszentmihalyi, que há várias décadas criou o conceito de flow (em tradução livre, fluxo). Czikszentmihalyi identificou várias características típicas do estado onde a pessoa está concentrada em algo - explicou Schull. «Tem a ver com uma sensação de controlo, de podermos escolher se somos atraídos por algo envolvente, que não vai além da nossa capacidade nem nos deixa confusos e frustrados porque não sabemos como fazer (essa actividade)», explicou Schull à BBC. «Para obter fluxo, a sua actividade precisa se adequar à sua habilidade. Mas descobri, no meu próprio trabalho, que o fluxo não depende apenas de mim e é preciso reconhecer que este pode ser afectado pelo ambiente.» O conceito de fluxo forma a base de um serviço de áudio streaming chamado [email protected] O serviço procura fundir-se com o ruído ambiente de forma tão perfeita que o utilizador deixa de notar a sua presença, porém, a sua mente é mantida num estado prolongado de fluxo. Fundado por Will Henshall - ex-elemento da banda Londonbeat - o serviço remixa música de vários tipos e tempos. A maior parte das faixas começa com uma introdução instrumental básica, mas depois é completamente modificada. «Descobrimos que não são apenas os vocais. Instrumentos que soam como a voz humana também podem distrair muito (a atenção de quem ouve)», disse Henshall. «Um bom exemplo é o violoncelo, além de saxofones, fagotes, sons sintetizados e guitarras elétricas.» Henshall disse ter identificado cerca de 40 outros elementos que, segundo ele, afectam a mente de forma não consciente. E é por isso que ouvir as suas canções favoritas não ajuda na concentração. Irá reconhecê-las e, mesmo que momentaneamente, perder a sua concentração, explicou. Segundo os responsáveis pelo [email protected], dois terços das pessoas podem beneficiar do serviço - o restante não sente qualquer efeito. Há várias opções de canais. O Uptempo, por exemplo, para quem gosta de batidas rápidas. O Alpha Chill, mais relaxante. Também há opções para quem busca, por exemplo, o clima de um café bar ou sons de bateria. Para pessoas com Transtorno de Défice de Atenção com Hiperatividade (TDAH), o serviço oferece o canal ADHD (sigla inglesa para Attention Deficit Hyperactivity Disorder) Type 1. Cerca de 4% dos membros ouvem apenas esse canal. Mas para quem não têm o transtorno, esse canal é quase insuportável. Pesquisas feitas pelo próprio serviço indicam que a metade dos utilizadores consegue concentrar-se por cerca de uma hora sem interrupção. Cerca de 20% conseguem ficar concentrados durante até duas horas. Os algoritmos do site oferecem uma selecção pessoal de música, baseada em respostas a algumas questões iniciais e também de acordo com a quantidade de tempo que o utilizador passa a ouvir as transmissões. Ele também se adapta, ao longo do tempo, segundo o padrão de uso do utlizador. Henshall sugere que o uso de mesas de trabalho acopladas a esteiras para caminhar em combinação com o áudio streaming talvez melhore a concentração de algumas pessoas. Esta esteira é voltada não para corridas, mas caminhadas - e pode ser usada no escritório. O presidente de uma fábrica de esteiras para caminhar, a Lifespan Fitness, disse à BBC que há cada vez mais estudos que demonstram que caminhar no mesmo lugar pode trazer benefícios para a mente. «Um estudo canadiano recente revelou uma conexão entre mesas acopladas a esteiras para caminhar e melhorias na memória e na concentração», disse Peter Schenk. «Outro estudo investigou a relação entre mesas com esteira e o perfeccionismo. E um estudo da Universidade do Minnesota que acabou por tornar-se num importante ponto de referência demonstrou a conexão entre a mesa com esteira e aumentos na produtividade», acrescentou. Entretanto, algumas técnicas para melhorar a concentração chegaram ao mercado há alguns anos. Entre elas, a chamada Técnica Pomodoro, criada pelo italiano Francesco Cirillo na década de 1980. O seu objectivo permitir um uso eficiente do tempo aliado a concentração máxima. Este conjunto de programas para telemóveis ajuda a evitar distrações A pessoa programa um relógio com alarme para tocar dentro de 25 minutos. Cada período de 25 minutos equivale a um pomodoro (em italiano, tomate). É possível que sejam necessários vários pomodoros para que um projecto seja terminado, mas cada pomodoro deve ser completado sem interrupções ou distrações. Entre um pomodoro e outro, a pessoa pode fazer uma pausa de 5 minutos. A ideia é aumentar a concentração, alcançar um objectivo em estágios e completar o trabalho, evitando que a tarefa se torne demasiado pesada. Outro recurso disponível hoje são uma série de apps que evitam distrações, como FocusMask, OneFocus, Concentrate, B-social e SelfControl; funcionam ao bloquear, temporariamente, sites e outras aplicações. Pesquisadores estão esperançosos de que, apesar do impacto negativo da tecnologia sobre a nossa capacidade de concentração, experiências com serviços, softwares e outros aparelhos criados para melhorar a nossa atenção tragam resultados positivos.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
14min31max
AnaurilândiaSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
14min32max
Campo GrandeSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
14min30max
DouradosSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.
15min31max
Três LagoasSol o dia todo sem nuvens no céu. Noite de tempo aberto ainda sem nuvens.