+55 (67) 3546.2571
quinta, 05 de agosto de 2021
sexta, 12 de junho de 2015 - 17:40

Estudante de Coxim é pioneira do IFMS no Ciência sem Fronteiras

De Coxim para o mundo. Essa frase resume a experiência que Naiara Almeida de Deus Reis, 20 anos, está prestes a viver. Ela será a primeira representante do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) a participar do Programa Ciência sem Fronteiras, do Ministério da Educação (MEC). Atualmente cursando o terceiro período da licenciatura em Química do Câmpus Coxim, a estudante embarca para os Estados Unidos na terça-feira, 16. Até agosto, ela fará um curso intensivo de inglês no Monterey Institute of International Studies. A partir daí, cumprirá por um ano um programa acadêmico na University of Redlands. Ambas as instituições estão localizadas no estado da Califórnia. “O Ciência sem Fronteiras veio para realizar dois sonhos, dominar a língua inglesa e ter a experiência de estudar no exterior. Vou tentar adquirir o melhor nos Estados Unidos, principalmente na área de educação, tentar aprimorar aqui no Brasil os modelos educacionais que encontrar lá”, afirma a estudante. Selecionada pela Chamada nº 180/2014, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Naiara seguiu uma série etapas para conseguir participar. “Eu me inscrevi em setembro do ano passado e desde então tenho seguido os procedimentos necessários, como realizar o teste de proficiência na língua inglesa, o TOEFL ITP, a emissão do meu passaporte, preenchimento de documentos do Programa e a solicitação do visto para entrar nos Estados Unidos”, explica. IFMS - A ida da estudante conta com a atuação da Assessoria de Relações Internacionais (Asint) do Instituto. “A Asint tem o papel de orientar quanto aos editais abertos pela Capes, promover a oferta do exame TOEFL, como temos feito desde o ano passado, e orientar quanto aos procedimentos institucionais e documentação. Faremos contato com a instituição estrangeira quando a aluna estiver lá também”, aponta o assessor de relações internacionais do IFMS, Flávio Rocha. A definição das disciplinas que irá cursar nos Estados Unidos foi feita em conjunto com o coordenador do curso de licenciatura em Química do Câmpus Coxim, Alexandre Faria. “Nosso papel é primeiramente tentar encontrar estudantes com perfil apropriado para o Programa. Identificamos a Naiara assim que ela entrou no curso, principalmente pelo domínio de uma segunda língua. Juntos pudemos encontrar quais disciplinas ela vai cursar e quais projetos desenvolver, mas a decisão é dela. A instituição tem o papel de mostrar ao aluno que vale a pena participar, mas o interesse deve vir dele mesmo”, afirma o professor. Projetos – Antes de se tornar participante do Programa, Naiara dividia seu tempo entre a licenciatura no IFMS e o trabalho numa escola de idiomas. Ela é a primeira pessoa da família a viajar para fora do país. “Pretendo aprender mais sobre a cultura deles. Acredito que os americanos são mais práticos que a gente, eles batalham mais pra conseguir o que se propõem a fazer, acho que os brasileiros não pensam muito assim”, aponta. Natural de São José dos Campos (SP), Naiara mora em Coxim há apenas seis anos e pretende continuar na cidade. “O estado me adotou, eu adotei o estado. Quando eu retornar da viagem, primeiro preciso terminar a licenciatura, e depois disso pretendo continuar os estudos. Meu objetivo é continuar morando em Coxim, e me tornar professora do IFMS”, planeja. Após a viagem, Naiara também deve repassar aos demais estudantes do curso o que vivenciou nos Estados Unidos. “Ainda vamos definir a estratégia de como ela vai repassar o que aprendeu. Como a viagem é um investimento que o Governo faz, esse repasse é fundamental e necessário”, defende o professor Alexandre. Programa – É uma iniciativa do MEC, em conjunto com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O Ciência sem Fronteiras busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. Por meio da Capes, a estudante receberá benefícios financeiros para realizar a viagem, como auxílio instalação, para despesas iniciais de acomodação, seguro-saúde, auxílio deslocamento de ida e volta, e auxílio para compra de material didático, além de uma bolsa mensal no valor de US$ 300,00 (trezentos dólares). Os demais discentes do IFMS também interessados em participar devem aguardar a publicação de novos editais de seleção para o Programa.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
13min29max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
15min28max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
14min26max
DouradosSol com muitas nuvens durante o dia e períodos de céu nublado. Noite com muitas nuvens.
14min29max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.