+55 (67) 3546.2571
domingo, 16 de maio de 2021
segunda, 28 de maio de 2018 - 14:30

MP pede que Câmara convoque em 15 dias aprovados no concurso

Segundo Poder Legislativo, Câmara passa por obra e previsão é chamar concursados em agosto

O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) entrou na Justiça com ação de cumprimento de sentença contra a Câmara Municipal de Campo Grande e pede que, no prazo de 15 dias, sejam convocados os aprovados no concurso público, cujo resultado já foi homologado.

Titular da 30ª Promotoria de Patrimônio Público, o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira também pede que o Poder Legislativo, de forma voluntária, apresente estudo interno relacionado a previsão de cargos efetivos vagos a serem preenchidos por meio de concursopúblico e a fixação proporcional de número de cargos em comissão.

Caso a Câmara não cumpra o prazo ou atenda os pedidos de forma parcial, o Ministério Público pede aplicação de multa de R$ 10 mil ao presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), e exoneração do número de servidores comissionados equivalente ao das vagas abertas e não preenchidas pelos aprovados em concurso público já homologado.

concurso público da Câmara ofertou 70 vagas e foi realizado em 17 de dezembro do ano passado. Segundo o promotor, apesar de homologado, os aprovados não foram convocados até agora.

“Intenciona-se a perpetuação de irregularidade, seja pelo excessivo número de servidores comissionados (em se comparado com o contingente de servidores efetivos), seja pelo emprego dos servidores não estáveis no exercício de função estranha a de direção, chefia e assessoramento”, afirma o promotor no processo. 

O pedido de cumprimento de sentença tramita desde sexta-feira (dia 25) na 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos.

Segundo o procurador-geral da Câmara, Gustavo Lazzari, o prédio do Poder Legislativo está em reforma. A previsão é que a obra termine em julho e os aprovados sejam chamados no mês de agosto. “A questão do espaço físico está meio tumultuado, mas vão ser convocados. Informamos isso em outro processo”, afirma.

Segundo promotor Marcos Alex, intenciona-se a perpetuação de irregularidade. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Segundo promotor Marcos Alex, "intenciona-se a perpetuação de irregularidade". (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Comissionados – Em outra frente, o MP/MS havia pedido numa ação civil pública a demissão imediata de 50% dos ocupantes de cargos em comissão na Câmara Municipal de Campo Grande. A liminar foi negada pelo juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, Marcel Henry Batista de Arruda.

Para o magistrado, não foi evidenciado perigo de demora no caso concreto, tanto que o inquérito para apurar irregularidades data de 2013, e que o funcionamento da Câmara poderia ser prejudicado.

Na ocasião, a Procuradoria Jurídica da Câmara informou que 435 cargos de comissão não desrespeitam a norma constitucional, que já realizou concurso e que a demissão imediata de 50% dos comissionados inviabilizaria o funcionamento do Poder Legislativo.



Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
16min31max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
19min31max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
16min28max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
17min31max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.