+55 (67) 3546.2571
segunda, 26 de julho de 2021
quinta, 25 de junho de 2015 - 10:30

Noiva faz do casamento uma celebração à vida da sogra curada de um câncer

Espalhados por várias partes do corpo, os nódulos que surgiram no seio, abreviariam a vida de Matilde Bitencurt, 62 anos. Cansada das tentativas de curar o câncer que durante anos lhe trazia sofrimento, ela se entregou. Mas o que poderia ser um relato triste se transformou em uma ode à vida, não por milagre, mas por amor, um pedido de amor. Já bastante debilitada, Matilde recebeu a visita da nora Heléia Miranda, 34 anos, e de seu filho Carlos Bitencurt, 31. Entre uma conversa e outra a nora ouve de sua sogra: “por que não se casam? Eu gostaria de entrar na igreja com o Carlos. De vê-lo se casar.” Sem nunca ter pensado na possibilidade, Heléia despistou “ah, sogra, vamos ver. Tenho que falar com o Carlos”, lembra. Em casa, o casal tocou no assunto pela primeira vez e por apelo da sogra decidiram se casar. “Foi por ela, não pensávamos nisso. Eu não sonhei em me casar”, conta a cerimonialista Heléia. Foi 1 e 4 meses de preparativos para a cerimônia. Cada detalhe foi preparado pela noiva com o pensamento em Matilde. “Desde que dissemos que íamos nos casar, aquilo criou uma força muito grande nela. Nós percebemos isso e passamos a incentivá-la, dizíamos que ela precisava estar lá, precisava estar presente”. Com a data marcada, dia 13 de junho de 2015, os dois acertavam os últimos detalhes quando foram surpreendidos pela melhor notícia que podiam receber. Em abril, após convocação da equipe médica, a família toda compareceu ao hospital para ouvir: “Pelos exames está tudo bem e a Matilde pode seguir com tratamento apenas via oral”. Incrédulos, tanto médicos quanto a família pediram a revisão dos exames e o fato era: Matilde levaria Carlos ao altar. “Foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Eu não acreditava que estaria presente. Eu pensava: preciso ser forte para não dar essa decepção ao meu filho e à minha nora. Até agora não acredito que consegui”, conta entre lágrimas dona Matilde depois de uma semana da cerimônia. “Eu ainda me emociono, não consigo acreditar”. Acostumada com casamentos, a noiva também não conseguiu segurar a emoção que viveu em sua cerimônia. “Eu via a alegria das pessoas em ver minha sogra ali, em nos ver felizes, em ver minha sogra viva. Quando entrei na igreja não aguentei foi uma emoção única na minha vida. A festa foi toda dela e ela estava linda, deslumbrante”, conta. “Levei meu filho como se estivesse carregando uma joia. Com muito orgulho muita alegria. Eu percebia no rosto de cada um a felicidade de me ver. Essa doença te deixa meio desesperado, sabe? E foi a Heléia que me falou: dona Matilde a senhora vai ter que sarar para entrar com meu amor. Eu não esquecia isso e aconteceu.” Passados poucos dias do casamento, dona Matilde já tem outra data para se agarrar e esperar. Em junho do próximo ano a primeira neta, que vive com a mãe fora do país, retornará aos seus braços. “Eu não curti o casamento das minhas outras duas filhas por conta da doença. Agora não tenho mais nenhum motivo para não curtir a minha vida e a minha família. Estou muito feliz.” E como no maior dos sonhos de dona Matilde, Heléia, agora Bitencurt e Carlos estão vivendo em lua de mel. Que assim seja por muitos anos.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
17min34max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
19min34max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
17min34max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
18min34max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.