+55 (67) 3546.2571
terça, 03 de agosto de 2021
quarta, 20 de maio de 2015 - 11:45

PF entrou no inquérito que investiga relação de deputado com rombo do Gisa

A Polícia Federal tem pelo menos até o começo de junho para colher depoimentos referentes a inquérito que investiga o envolvimento do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) no chamado ‘caso Gisa’. Ele era secretário de Saúde de Campo Grande quando foi lançado o projeto, que consumiu à época quase R$ 10 milhões, mas nunca foi colocado em prática. SAIBA MAIS Zeca diz que não disputará reeleição e dá a Delcídio o direito de escolha PT continua busca por cargos e está de olho nos '75 de Mandetta' Deputado compara petistas a usuários de drogas e PT diz que vai à Justiça O início das investigações foi autorizado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em fevereiro. No mês anterior, o Ministério da Saúde pediu de volta à Prefeitura R$ 14,8 milhões, em valores corrigidos, gastos com o Gisa, um sistema de informática para gerenciamento da rede municipal de saúde pública que nunca saiu do papel. No dia 6 de março, o ministro Luiz Fux deu prazo de três meses para a PF colher depoimentos, a pedido da PGR (Procuradoria Geral da República). Até agora, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, onde houve a CPI da Saúde, que também apontou problemas no Gisa, o Ministério da Saúde e o Fundo Nacional de Saúde responderam a ofícios com questionamentos sobre o caso, enviando inclusive cópias de procedimento tomada de contas. O inquérito 3949 DF traz como ‘assunto’ ‘Crimes Previstos na Legislação Extravagante’, ‘Crimes da Lei de licitações’, ‘Crimes Praticados por Particular Contra a Administração em Geral’ e ‘Tráfico de influência’, supostas irregularidades cometidas pelo parlamentar. Atualmente, Mandetta se vê às voltas em polêmica com o PT. Na semana passada, o deputado relacionou usuários de drogas a eleitores petistas, causando reações no partido: “(...) O cara começa na maconha, passa pra cocaína, vai no crack, acaba votando no PT no final do processo”, comentou durante sessão da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. Sábado (16), lideranças do PT em Mato Grosso do Sul afirmaram que Mandetta será processado pelas declarações. Já o parlamentar, por meio de sua assessoria, afirmou tratar-se de uma ironia, bem recebida até por parlamentares petistas na ocasião.
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
13min28max
AnaurilândiaDia de sol, com nevoeiro ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde.
13min30max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
11min28max
DouradosSol com algumas nuvens. Não chove.
14min28max
Três LagoasDia de sol, com nevoeiro ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde.