+55 (67) 3546.2571
quarta, 01 de dezembro de 2021
sábado, 10 de novembro de 2012 - 11:37

Azambuja e Vander gastaram R$ 8,5 milhões na campanha eleitoral

Os deputados federais Reinaldo Azambuja (PSDB) e Vander Loubet (PT), que foram candidatos a prefeito de Campo Grande neste ano, gastaram, juntos, R$ 8,5 milhões durante a campanha no primeiro turno.

Os valores, informados à Justiça Eleitoral como prestação final dos gastos, estão disponíveis no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

As despesas pagas pelo tucano totalizam R$ 4,33 milhões. A previsão no início da campanha era de R$ 12 milhões. E o total de receitas à candidatura do peesedebista foi de R$ 4,45 milhões.

Entre os maiores valores pagos pelo candidato durante o pleito estão pouco mais de R$ 1 milhão com publicidade e cerca de R$ 400 mil com postos de combustíveis.

Só a empresa “M2 comunicações LTDA ME”, de Macapá (AP), recebeu em torno de R$ 650 mil por “produção de programas de rádio, televisão ou vídeo”. A Enter Home, de Campo Grande, recebeu R$ 262,8 mil pela produção de materiais gráficos. “Italianos Gráfica Editora e Serigrafia”, “Multi Gráfica Raoida” e “Rezende e Diniz Neto” são outras empresas que aparecem nesta categoria de gastos.

Nas despesas com combustíveis, “Metropole Auto Posto” e “Posto Vip” receberam R$ 209,7 mil e R$ 209,1 mil, respectivamente.

Na relação das doações para candidatos da coligação, os vereadores reeleitos receberam os maiores repasses. A professora Rosiane Modesto, a professora Rose (PSDB), teve injeção de R$ 70 mil, professor João Rocha (PSDB) com R$ 50 mil e Luiza Ribeiro (PPS) com R$ 48,1 mil.

Já Vander Loubet informou gastos à Justiça Eleitoral que somam R$ 4,25 milhões. A previsão de custos no início da campanha foi de R$ 9,8 milhões. O total de receita que o petista arrecadou ao longo do pleito foi de R$ 2,49 milhões, R$ 1,76 milhão a menos do que investiu.

Entre as maiores despesas aparecem R$ 1,3 milhão, aproximadamente, com publicidade. Só para a Accorde Produção de Audiovisuais, para “produção de programas de rádio, televisão ou vídeo”, foram pagos R$ 1,27 milhão.

A Gráfica e Editora Pantanal recebeu R$ 654,5 mil para a produção de materiais impressos, conforme a prestação. Na lista de gastos nesta categoria também aparecem empresas como “Pedro Fenelon Pedroso – ME” e “Rezende e Diniz Neto LTDA”.

Em investimentos com combustíveis, só o “Auto Posto Piloto Marcelle” recebeu R$ 139,5 mil ao longo da campanha do petista, enquanto o escritório “Chagas Advogados”, R$ 55 mil.

A campanha de Loubet ainda pagou R$ 20,5 mil a “Eledir Batista de Souza”, listada como “despesa com pessoal, diversos”. Num item, listado apenas como “serviços prestados por terceiros”, aparece pagamento de R$ 106 mil.

“Grand Park Hotel” (R$ 20 mil), “Icaro Taxi Aéreo” (R$ 35,1 mil) e “Ronaldo de Souza Franco” (90 mil), por serviços prestados por terceiros, estão listados como demais custos.

Outros candidatos – Dos outros cinco candidatos que disputaram a Prefeitura de Campo Grande neste ano, Edson Giroto (PMDB) e Alcides Bernal (PP) ainda não informaram os gastos à Justiça Eleitoral. Como disputaram o segundo turno, eles têm até o dia 27 para fazer a declaração.

O vereador Marcelo Bluma (PV) revelou ter despesas no valor de R$ 161,7 mil durante a disputa, enquanto Suél Ferranti (PSTU) apenas R$ 48,91. Já Sidney Melo (PSOL) não entregou a prestação de contas, segundo o sistema do TSE.

Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
20min35max
AnaurilândiaSol com algumas nuvens. Não chove.
19min32max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
19min34max
DouradosDia de sol, com nevoeiro ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde.
21min35max
Três LagoasSol com algumas nuvens. Não chove.