+55 (67) 3546.2571
segunda, 02 de agosto de 2021
sexta, 16 de julho de 2021 - 13:33

Defesa tenta liberdade para advogado réu por feminicídio de ex-líder do PSL em MS

Ele está preso desde maio

Alegando inocência, o advogado Alexandre França Pessoa, 42 anos, que é réu pelo feminicídio de Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, tenta liberdade. Preso desde o dia 2 de maio, ele é réu por homicídio triplamente qualificado e está detido no Presídio Militar, em Campo Grande.

A defesa, feita pelo advogado William Maksoud, alega que não há requisitos para manter a prisão preventiva do réu. Conforme a peça, entregue nesta sexta-feira (16), a alegação é de que há provas do crime, porém não da autoria. “É inegável que ele não praticou os crimes descritos na denúncia, estando a autoria duvidosa e incerta, injusta a prisão”.

Ainda segundo o advogado, Alexandre teria colaborado com a investigação, agindo de boa-fé. Para a defesa, a liberdade do réu não coloca em risco a garantia da ordem pública, considerando que ele é primário e tem bons antecedentes, além de ter profissão lícita comprovada. Em caso de liberdade, a defesa pontua que também é a favor, se necessário, da aplicação de medidas cautelares como prisão domiciliar ou uso de tornozeleira.

Réu por homicídio triplamente qualificado

O processo tramita em sigilo absoluto e denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) foi apresentada em junho. Na exposição dos fatos a partir do inquérito policial, a acusação aponta que Alexandre matou a namorada Fernanda utilizando uma arma branca no dia 28 de abril, entre 18h30 e 19h30.

O crime foi cometido com emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, inclusive se prevalecendo da condição de namorado para a prática do crime. A investigação policial apurou, nas conversas obtidas em um dos celulares de Alexandre, que ele e a vítima marcaram um encontro naquele dia.

Após o feminicídio, Alexandre ainda teria ocultado o cadáver da namorada em um milharal, sendo que o corpo só foi encontrado na manhã seguinte. Para o MPMS, o advogado ainda inovou artificiosamente, alterando o estado de pessoa e coisas, com fim de induzir ao erro juiz e perito.

Isso porque ficou claro nas investigações que Alexandre tentou criar um falso álibi, enviando mensagens para Fernanda após ter cometido o crime. Também tentou limpar o carro usado no momento do feminicídio e trocou de roupas.

O MPMS ainda conclui que Alexandre golpeou Fernanda no pescoço, assim causando a morte da vítima. Depois, arrastou o corpo dela até a plantação de milho na beira da estrada. Ele ainda alterou o estado do corpo da vítima, limpando os antebraços dela e retirando os pertences que pudessem identificá-la.

Alexandre foi denunciado por homicídio triplamente qualificado, por emprego de meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e cometido contra mulher, por razão da condição do sexo feminino, em contexto de violência doméstica. Segundo a acusação, o casal já mantinha uma relação há mais de 1 ano e 8 meses e tinha contrato de união estável.

Foram arroladas ao processo 13 testemunhas, a serem ouvidas. O juiz Aldrin de Oliveira Russi recebeu o processo dias depois, assim tornando Alexandre réu pelos crimes.



Fonte: Midiamax
Veja Também
Comentários
Imagem da semanaSinted pede aulas remotas e vacinação dos profissionais da educaçãoTodas as imagens
EnqueteQuem vai ser o Campeão da Copa do Brasil?
Resultados
42,86%
Santos
21,43%
Grêmio
21,43%
São Paulo
14,29%
Fluminense
12min27max
AnaurilândiaDia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.
14min29max
Campo GrandeSol com algumas nuvens. Não chove.
11min26max
DouradosDia de sol, com nevoeiro ao amanhecer. As nuvens aumentam no decorrer da tarde.
13min27max
Três LagoasDia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.