(67) 99869-0605
sexta, 21 de junho de 2024
terça, 11 de novembro de 2014 - 10:15

ACP rebate valores e diz que salários de tabela divulgada pela Prefeitura 'não existem'

Com a discussão entre a Prefeitura de Campo Grande e professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) em torno do salário dos profissionais da educação, a dúvida sobre o real valor da remuneração dos docentes ainda paira no ar.

Na semana passada o Executivo publicou informações com dados salariais da categoria, porém, professores repudiaram a atitude do prefeito Gilmar Olarte, e chegaram a dizer que o mesmo pretendia colocar a opinião pública contra os docentes mostrando altos valores, que, segundo os profissionais, são irreais.

Desde a última quinta-feira (6) a categoria está em greve e busca pelo reajuste salarial de 8,46%, previsto na Lei Municipal 5.189/2013. Porém, até o momento, as negociações não tiveram êxito.

Para esclarecer os leitores sobre as remunerações de quem leciona na Reme, o Midiamax teve acesso à tabela salarial utilizada pela Prefeitura e publicou a informação.

Veja a matéria: Confira a tabela: afinal, quanto ganham os professores na rede municipal de Campo Grande? . No entanto, os valores geraram revolta e indignação.

“Esses números não existem, a Prefeitura está totalmente equivocada, querem colocar a população contra nós. A maioria dos professores é pós-graduado com salário inicial de R$ 2.582,21. O executivo deveria mostrar a tabela com salário dos secretários”, criticou o presidente da ACP, Geraldo Alves.

Em Campo Grande existem aproximadamente 4 mil professores efetivados e 3 mil convocados. Os números ditos como ‘irreais’ pela categoria causou aversão também nas redes sociais.

“Quem será que está recebendo o restante do meu salário? Já que trabalho 20 horas e meu salário não alcança esse patamar. Estão me enganando, ou seria tentando enganar a população?”, postou Moema Furquim.

Outra internauta, Carol Pinzan, comentou “Eu quero então a parte que está faltando do meu salário, pois meu holerite está muito longe do que está sendo pago por 20 horas”.

Com a tabela do início da matéria a ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública) rebateu o salário apresentado pela Prefeitura.


Veja Também
Comentários