(67) 99869-0605
segunda, 17 de junho de 2024
transparencia | quinta, 4 de fevereiro de 2016 - 10:55

Empreiteira tem R$ 225,6 mil de aditivo em obra que deveria estar pronta dia 1º

Obra segue inacabada

A empreiteira RR Construção Civil conseguiu um aditivo de R$ 225.671,07 pela obra da rodovia MS-345, que deveria ter sido entregue no último dia 1º de fevereiro. O valor do aditivo pelo asfaltamento da travessia urbana do distrito de Águas de Miranda, até a BR-419 foi publicado nesta quinta-feira (4) no Diário Oficial do Estado.

O valor representa 24,6% do total da obra, R$ 916.232,16, que ficou parada por 120 dias, de maio a setembro de 2015. Na época, a prorrogação foi assinada pelo secretário da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) Ednei Marcelo Miglioli e o representante da empresa, Raul Bezerra Neto.

Mesmo faltando um mês para o término do prazo de paralisação, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou que retomaria a obra, como parte do programa Obra Inacabada Zero, em agosto do mesmo ano.

“Até o fim do ano”

Durante evento de assinatura da ordem de serviço, Reinaldo chegou a afirmar que a obra estava inacabada e que ele, enquanto governador, a retomaria.  “A pior coisa que começar sem perspectiva é não terminar uma obra. Nós fizemos um levantamento em todo o estado e descobrimos 192 obras sem concluir. Esse é nosso ponto de partida porque além de darmos mais conforto para a população, estamos criando mecanismos para que o estado só ande para a frente. Governar é isso, fazer parcerias. E para nós apoiar o turismo é muito importante, porque não polui, gera riquezas e emprega as pessoas”, declarou o governador.

O secretário de Obras, Marcelo Migliolli, prometeu que a obra seria entregue até o fim do ano de 2015. “Da primeira vez que eu vim aqui as lideranças me questionavam se viria asfalto para cá. O povo me perguntava insistentemente se o governador ia fazer. O que eu posso dizer hoje é que até o final de novembro, no fim deste ano, essa obra será entregue”, afirmou Miglioli.

Porém o contrato, firmado pela gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB), foi prorrogado no início de dezembro até o início desta semana. A obra segue inacabada mesmo com o fim do prazo da prorrogação e recebeu o aditivo no dia 29 de janeiro deste ano.



Fonte: midiamax
Veja Também
Comentários