+55 (67) 3546.2571
sexta, 19 de agosto de 2022
sexta, 29 de julho de 2022 - 09:40

Funcionárias são presas suspeitas de assassinato de pecuarista em condomínio de luxo

Equipes da Derf estão nas ruas em diligências

As duas funcionárias da pecuarista Andreia Aquino Flores, de 38 anos, estão presas suspeitas de participação no assassinato da mulher, nesta quinta-feira (28), em condomínio de luxo no Bairro Chácara Cachoeira, em Campo Grande. Andreia era investigada pela tentativa de homicídio contra o um empresário de Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande.

Informações obtidas pelo Jornal Midiamax são de que, as duas estão detidas na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos). Outras equipes estão nas ruas atrás de outros possíveis envolvidos no crime. 

A pecuarista foi encontrada em um dos cômodos da casa já morta. Ela teria sido morta por asfixia. Conforme o registro policial, Andreia foi encontrada já sem vida, em cima da cama. A funcionária, que estava com a filha, contou que foi até o supermercado com o carro da vítima. Ela alegou que não se lembra se não trancou o carro, mas quando entrou no veículo os dois homens já estavam dentro e ordenaram que fossem até a casa da vítima.

Já na residência, os suspeitos amarraram a funcionária e a filha dela e levaram até um quarto da casa. Andreia foi levada a outro quarto. Momentos depois, a funcionária foi obrigada a levar os assassinos até o Tiradentes, onde saíram do veículo e liberaram a mulher, que voltou para a residência.

Andreia já estava morta quando a testemunha voltou e acionou um outro morador, que ligou para a polícia. As equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Batalhão de Choque, GOI (Grupo de Operações e Investigações) e Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) estiveram no local.

Investigada por tentar matar ex-marido

Vítima de homicídio Andreia, era investigada pela tentativa de homicídio contra o ex-marido, um empresário de Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande. O Midiamax teve acesso a documentos relativos à investigação que tramita sobre Andreia e ainda outros familiares. Em janeiro deste ano, o ex-marido foi vítima de atentado quando estava na clínica veterinária que é proprietário em Ponta Porã.

Os pistoleiros dispararam contra a vítima, que acabou ferida e socorrida. O homem resistiu aos ferimentos e o caso passou a ser investigado como tentativa de homicídio. Andreia constava como suspeita do crime.

Além disso, em junho deste ano ela e outras familiares foram ouvidas pela  por suspeita de envolvimento no crime. A informação da investigação é de que pistoleiro teria sido contratado para cometer a execução. Mesmo preso, ele ainda estaria tentando cumprir com o acordo feito.

Ainda consta na investigação policial que o homem seria cobrado para cumprir o acordo ou então devolver o dinheiro pago pelo crime.



Fonte: Midiamax
Veja Também
Comentários