(67) 99869-0605
quinta, 18 de abril de 2024
sexta, 27 de abril de 2018 - 14:55

Juiza impõe fiança de R$ 28,6 mil para soltar condutor que matou na Ceará

Acidente aconteceu no cruzamento das ruas Ceará com a Euclides da Cunha, no Bairro Santa Fé, em Campo Grande

A juíza Joseliza Alessandra Vanzela Turini determinou em audiência de custódia realizada nesta manhã (27) a soltura do funcionário público Alderson Fante da Silva, 33 anos, que na noite de quarta-feira (dia 25) atropelou e matou um jovem de 22 anos.

PUBLICIDADE
 

O acidente aconteceu no cruzamento das ruas Ceará com a Euclides da Cunnha, no Bairro Santa Fé, em Campo Grande. Moisés Luis da Silva Oliveira foi atingido na faixa de pedestre e morreu no local. Foi fixada a fiança no valor de 30 salários mínimos, o equivalente a R$ 28.620 mil.

Até o fechamento deste texto, a fiança não havia sido paga e o funcionário público continuava preso em uma das celas da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Segundo a assessoria de imprensa, na decisão, a juíza considerou que Alderson não tem antecedentes criminais, tem endereço e emprego fixos. Ele vai responder ao processo em liberdade. A magistrada usou como base o valor do carro para arbitrar a fiança.

Ainda na sentença, foi determinado que o rapaz terá de comparecer mensalmente ao Fórum toda vez que for intimado e não poderá se ausentar da cidade sem permissão. 

Essa foi a primeira morte no trânsito causada por motorista bêbado depois da mudança na legislação, em vigor desde quinta-feira (dia 19), que ampliou as penas e passou a ter punições mais rígidas para quem ferir ou matar depois de dirigir sob efeito de álcool. Neste fim de semana, três motoristas foram presos por dirigir embriagados e provocar acidentes com lesão corporal.

Todos passaram por audiência e permaneceram presos, sem atribuição de fiança. Diferente do caso de Alderson, que matou no trânsito sob efeito de álcool e será solto. 

Caso - A vítima foi atropelada na faixa de pedestre. Após o acidente, Alderson fugiu, mas foi preso em casa, no Bairro Carandá Bosque. Segundo o delegado Enilton Zalla, que atendeu a ocorrência, o motorista apresentava sinais de embriaguez, mas não quis ser submetido ao teste de alcoolemia. Ele foi autuado por homicídio culposo qualificado pela embriaguez, pela omissão de socorro e por ter atropelado vítima na faixa de pedestre.



Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários