(67) 99869-0605
sábado, 20 de abril de 2024
segunda, 14 de maio de 2018 - 11:00

Mulher sequestrada ao lado da filha diz que acordou com uma faca no pescoço

Idosa de 65 anos e a filha de 38 anos passaram por momentos de terror na madrugada de domingo

Depois de momentos de terror na madrugada deste domingo (13) ao lado da filha, a vítima de 65 anos contou ao Campo Grande News que acordou por volta de 1 hora da madrugada com a faca do assaltante no pescoço. O caso ocorreu na Vila Carvalho, em Campo Grande.

Conforme explicou, ela e a filha, de 38 anos, moram juntas. A mãe já vive ali há 25 anos e considera o bairro perigoso. Ao lado da casa, uma conveniência já foi roubada cerca de 6 vezes, contabiliza. Em um desses episódios, mãe e filha estavam no local. A casa, que antes não chamava atenção, explicou, passou por uma reforma há dois anos e deixou de ser tão simples o que, na avaliação dela, pode ter aumentado a vulnerabilidade diante dos bandidos.

A mulher dormia no térreo e a filha no andar superior, segundo explicou. Os assaltantes utilizaram uma mesa para ter acesso à janela do banheiro e invadiram a residência. A filha escutou a confusão e em seguida foi rendida. Uma cuidadora foi contratada para a idosa, mas não estava na casa durante o ocorrido.

As duas passaram cerca de 3 horas amordaçadas e amarradas, coagidas a olharem para a parede enquanto os assaltantes procuravam pelos objetos de valor. A filha foi amarrada com um fio de ventilador e a mãe com roupas, ficando com lesões aparentes no braço. 

Os ladrões reviraram tudo e levaram celular, tablet, joias e cerca de R$ 3 mil. Eles permaneceram, contou a idosa, cerca de 1 hora na casa. Depois, a filha foi colocada no porta-malas e a mãe no banco traseiro do veículo da família, um Hyndai Creta. As duas permaneceram no veículo por volta de 2 horas, enquanto os assaltantes procuravam um local para deixá-las.

Mãe e filha acabaram abandonadas perto de um posto de combustíveis perto da Base Aérea de Campo Grande, por volta das 4h deste domingo.

Agora, contou ela, a filha pretende reforçar a segurança, com cerca elétrica e até  comprar um cachorro. As duas ainda aguardam a visita da perícia.



Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários