(67) 99869-0605
quinta, 18 de abril de 2024
sexta, 11 de maio de 2018 - 10:45

Uma professora para lembrar por toda vida marca primeiro dia de Mostra Literária

Muito se ouvirá falar de Maria da Glória de Sá Rosa, carinhosamente chamada de Glorinha, que deu título a Mostra Literária que reúne todo tipo de arte até o dia 13 maio, no Sesc Morada dos Baís. O primeiro dia de evento que abriu suas portas nesta quinta-feira, fez convidados enxergarem a professora a partir dos olhos de seus admiradores.

Glorinha se despediu em julho de 2016, mas não partiu do coração de quem a viu como personalidade que chegou para causar, provocar, incentivar e promover a cultura em Mato Grosso do Sul. Por isso a noite foi de homenagens, recordações e a presença daquilo que a professora mais amava, a arte em todos os sentidos.

Dalila, Geraldo e André, organizadores da Mostra Literária.Dalila, Geraldo e André, organizadores da Mostra Literária.

A ideia foi fazer do evento uma releitura de quem fora Glorinha e seu amor pela cultura. Através de palestras, oficinas e apresentações culturais, levar ao público principalmente a literatura, em forma de música, teatro, poesia e arte falada. A iniciativa partiu da produtora cultural Dalila Saldanha que ao caminhar por eventos culturais fora da Capital, sentiu falta da presença literária em eventos da cidade.

"Eu senti o quanto ela incentivava, valorizava e se dedicava a todos os envolvidos com a arte. E como produtora cultural sentia a literatura excluída em Campo Grande", comenta Dalila. Depois de elaborado, o projeto da mostra precisa de um nome e foi quando Glorinha tornou tudo especial.

"Sempre houve muita admiração e quando fui escolher o nome, reli o projeto e vi que todas as pessoas que ela indicava e admirava, estavam ali presentes na música, nas obras literárias e nas artes plásticas. Então pensei: a mostra é dela".

Escritor e presidente da UBE (União Brasileira de Escritores de Mato Grosso do Sul), André Luiz Alvez conta que a parceria surgiu de imediato quando Dalila propôs homenagear Glorinha. "Na visão que nós temos como amigo e escritor, a professora é a árvore frondosa que nos dá o que comer e de beber. É  em pessoas como Glorinha que buscamos inspiração para escrever e dar continuidade a um trabalho que ela tinha tanto orgulho de mostrar e ensinar. Essa mostra vem no momento ideal para eternizar, de uma vez, o nome da professora Glorinha".

Literatura estará presente até o dia 13 de maio.Literatura estará presente até o dia 13 de maio.
Bicicleta com títulos para público. Bicicleta com títulos para público.

Aluno, amigo e admirador de Glorinha, o cantor e compositor Geraldo Espíndola , não tem dúvidas que ela foi uma das pessoas mais importantes  da história da cultura de MS. "Ela incentivou a música, a arte e tudo que estava nascendo naquela época dos anos 60. Como professora era um encanto de pessoa, deixou eu exercer a minha atividade livre na Língua Portuguesa e Literatura dentro de sala de aula. Lembro que sentava no fundão, mas não participar de bagunça, mas sim de leitura e era ela quem me dava novos títulos. Todo conhecimento que tenho de literatura, devo completamente a ela", declarou.

Programação - O evento continua nesta sexta-feira com Contação de Histórias, pela manhã, e a noite acontece mais uma competição de poesias. Por volta das 20h é a vez da música ecoar pelas paredes históricas.

Sábado é o dia das palestras sobre Glorinha e das oficinas. Vale lembrar que pra participar das oficinas é preciso doar 1kg de alimento não-perecível, que serão distribuídos para entidades e pessoas necessitadas.

A partir das 14h começará a primeira oficina, com o tema ''Poesia e Perplexidade: aprendendo com Wislawa Szymborska'', ministrada por Moema Vilela. Às 18h, Alice Ruiz palestra sobre 'literatura, com o tema 'Três Jeitos de Poesia: Diferenças e Semelhanças Entre as Três Formas Poéticas: Poemas, Letras de Música e Haikais''.

Aina no sábado, no período da noite, é a vez da poeta Raquel Naveira palestrar sobre Glorinha. Autores da UBE realizam uma Noite de Autógrafos. O Slam Campão e o show de Soledade Obcena Lucidez, dá voz a Cida Moreira, que declama, e canta, poesias de Hilda Hilst.

No domingão a programação prevê a mais Contação de Histórias, das 8h às 11h. Também pela manhã acontece a peça teatral ''Do Lugar Onde Estou Já Fui embora'', com o ator e palhaço Pietro Lara.

A tarde é a vez da peça ''Kikio'', com o Grupo Guavira. A partir de 18h tem mais tarde de autógrafos e quem fecha a programação da Mostra é Américo Calheiros, palestrando de novo sobre a professora Maria da Glória Sá Rosa. O show Paralelas, com as cantoras Alice Ruiz e Alzira Espíndola, encerra oficialmente o evento.



Fonte: Campo Grande News
Veja Também
Comentários