(67) 99869-0605
domingo, 26 de maio de 2024
sexta, 3 de outubro de 2008 - 09:59

Fornecedor de drogas de Beira-Mar é seqüestrado e morto

Um dos maiores fornecedores de drogas para favelas dominadas pelo Comando Vermelho (CV) no Rio de Janeiro, Armando Miranda dos Santos, o Dudu, de 30 anos, foi assassinado durante uma tentativa de seqüestro, na semana passada. Aliado de Marcelo da Silva Leandro, o Marcelinho Niterói, ele integrava o grupo de ‘matutos’ (fornecedores de drogas) ligados a Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, preso em Campo Grande (MS).

Segundo informações obtidas pela Polícia Civil, o traficante estava em uma moto na Rua Jupará, na localidade conhecida como Telégrafos, no Morro da Mangueira, quando foi capturado por pelo menos três homens armados a bordo de um táxi. Dudu ainda teria tentado escapar da emboscada, mas acabou levando um tiro na barriga.

Com o traficante seqüestrado, começou uma negociação pela sua libertação. O preço exigido pelo resgate foi de R$ 500 mil. O ‘matuto’, que era investigado por pelo menos duas delegacias, além da Polícia Federal, teria ficado desaparecido por três dias.

Durante esse tempo, os seqüestradores chegaram a baixar o valor do pedido para R$ 40 mil. No entanto, nenhuma quantia foi paga. O corpo de Dudu foi encontrado no sábado em um matagal no Sumaré, Alto da Boa Vista. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) indica que o homem apresentava várias perfurações, inclusive no abdômen e na cabeça.

O velório de Dudu foi realizado no Morro dos Telégrafos e o corpo foi enterrado domingo no Cemitério de Inhaúma. Oriundo da Favela Beira-Mar, Dudu tinha como principal aliado um homem identificado como Gão.

A polícia acredita que ele assumirá os negócios do bandido, que, em setembro, chegou a colocar na Mangueira um carregamento de seis toneladas de maconha, segundo informações da polícia.

Divisão de lucro

Dudu era ligado a Marcelinho Niterói, com quem dividia o fornecimento de drogas para as bocas-de-fumo de favelas como Mangueira, Manguinhos, Mandela, Varginha, Jacarezinho, Beira-Mar, Fallet e Fogueteiro, entre outras.

Estas duas últimas comunidades, inclusive, foram herdadas de um antigo aliado do bandido, morto durante uma outra tentativa de extorsão, em novembro do ano passado.

Após passar 18 anos foragido — pela condenação de homicídio e seqüestro —, o empresário, dono de empresas de confecções de roupas, Carlos Alberto Rêgo da Cunha, o Biriba, foi capturado por homens armados.

No dia seguinte, seu corpo foi encontrado em São Gonçalo.Na 73ª DP (Neves), a família confirmou ter pago o resgate na época, mas não falou sobre valores. Uma antiga investigação da extinta Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), agora Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) já mostrava a íntima relação de Dudu com Biriba e sua família.
Comentários