(67) 99869-0605
domingo, 26 de maio de 2024
sexta, 6 de setembro de 2013 - 17:20

Motorista que morreu na BR-163 tinha “histórico de passar mal”, diz polícia

A Polícia Civil de Nova Alvorada do Sul, responsável pela perícia do acidente que deixou três mortos e dois feridos, na manhã de hoje (6), na BR-163, vai pedir o histórico de saúde do motorista do motorista do ônibus, uma das vítimas que veio a óbito.

A informação é do delegado Camilo Ketthenhuder Cavalheiro. Há relatos, segundo ele, que o condutor, identificado como Eli Carlos Baz de Souza, 35 anos, tinha “histórico de passar mal” na empresa onde trabalhava, a Expresso Queiroz.

Duas hipóteses são consideras: A primeira é que o acidente tenha sido provocado por uma ultrapassagem mal sucedida por parte do motorista do ônibus, como informaram algumas testemunhas, mas isso, na avaliação do delegado, seria pouco provável porque a pista, nos dois sentidos, é larga, tem três faixas e, portanto, daria tempo de realizar uma manobra.

A segunda, disse ele, é possibilidade de Eli Carlos ter passado mal enquanto dirigia. O tacógrafo do veículo que ele conduzia travou em 55 quilômetros km/h no momento do acidente.

Vítimas – Além do motorista do ônibus, a polícia também identificou outras duas vítimas do acidente: Roberto Lopes, 68 anos, que teria morrido. Ele estava na frente, na poltrona 5, ao lado de Ildethy Correa de Oliveira, que foi encaminhada, com vida, à Santa Casa de Campo Grande, segundo informou a assessoria de imprensa do hospital.

A mulher está sendo avaliada na área vermelha, que atende casos de urgência e emergência, junto com outras duas idosas: Anícia Santa Costa, 66 anos, e Otília Bilanin de Jesus, 68. Não há, ainda, informações sobre o estado de saúde delas. 

Colisão – Nesta sexta-feira (6), por volta das 10h, colisão frontal entre um ônibus da empresa Expresso Queiroz e uma carreta deixou pelo menos 2 mortos – o motorista do veículo de viagem em um passageiro - e dois feridos no quilômetro 413 da BR-163, no distrito de Anhanduí, a cerca de 54 quilômetros de Campo Grande, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

O ônibus, que colidiu frontalmente com a carreta, seguia de Campo Grande para Ponta Porã. A frente do veículo ficou destruída. O coletivo foi parar do outro lado da pista, no mato. A tragédia quatro viaturas do Corpo de Bombeiros, três do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), uma ambulância de Nova Alvorada do Sul e uma de Anhanduí.

Mortes - O Corpo de Bombeiros fala em três mortes, incluindo, nesta lista, Eli Carlos Baz, o motorista do ônibus, Roberto Lopes, de 68 anos, que estaria na poltrona 5, e Ildethy Correa de Oliveira, de 67 anos, que estaria na 6. A assessoria da Santa Casa de Campo Grande não confirma o óbito da idosa.
Comentários