(67) 99869-0605
domingo, 26 de maio de 2024
quarta, 4 de setembro de 2013 - 16:20

Outros clientes tiveram problemas com pet shop em que cadela morreu

onde morreu a cadela Luly após banho. Ambas declararam que na época do ocorrido não pensaram em se manifestar, mas depois do caso de Luly, resolveram se pronunciar.

Clarice Mesquita, funcionária do Governo do Estado, deixou seu cachorro na pet shop e o animal voltou com uma lesão.“Levei meu filhote para ver se ele se adaptava na proposta da creche e ele voltou para casa com uma lesão no olho e com os cílios cortados”, conta.

Segundo Clarice, o cão ficou apenas três horas na pet shop.“Quando meu marido foi buscá-lo, ele estava trancado e choramingando. Na hora imaginei que outro cachorro tinha machucado o meu. Perguntei se tinha acontecido algo de errado e uma funcionária da clínica me disse que estava tudo certo”, disse a funcionária.

A publicitária Evelyse Rodrigues postou em rede social que seu cão voltou da pet shop com os olhos cheios de sangue. “Liguei lá e disseram que era alergia do produto. Ele estava estranho, se escondendo da gente”, conta. Evelyse levou o animal a outro veterinário, que detectou que o cão tinha hifema, por conta de uma pancada na cabeça.

A advogada de Thiago Chacha, veterinário da Creche Canina CG, Mariana Canossa, disse que no caso de Clarice, a Creche perguntou para ela via Facebook se o animal tinha se machucado na pet shop, pedindo desculpas e mostrando-se solícita para resolver o caso. A mensagem foi enviada no dia 1º de julho e Clarice nunca respondeu.

“Porque ela não procurou a pet shop naquela época? Não voltou na Creche para cuidarem do cão dela? Só agora que ela fala sobre isso? Este lapso temporal me estranha muito”, declarou a advogada.

No caso de Evelyse, Canossa disse que aconteceu algo completamente diferente. Segundo a advogada, o cachorro da cliente estava com dor nas patas e foi levado ao Hospital Animal. Lá foi constatado que o animal estava com um trauma por mau jeito no banho. Thiago falou com Evelyse, disse que os cuidados seriam tomados. Tempos depois, Evelyse descobriu que seu cachorro estava doente, sem qualquer relação com a pet shop, de acordo com Canossa.
Comentários