(67) 99869-0605
domingo, 26 de maio de 2024
segunda, 9 de setembro de 2013 - 11:40

Gasolina continua mais vantajoso

Abastecer o carro com gasolina deve continuar sendo mais vantajoso nos postos do país mesmo com o aumento previsto no preço do petróleo com um eventual ataque dos Estados Unidos à Síria.

Em agosto, o álcool chegou a ficar mais barato e passou a compensar em estados como São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Goiás. Mas, para que essa situação se sustente, é preciso que o preço da gasolina acompanhe o do mercado internacional, até mesmo para reduzir os prejuízos causados à Petrobras.

Desde 2009, o governo vem incentivando a compra de carros e evitado elevar o valor do combustível. Para o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura, Adriano Pires, essa postura atende interesses políticos e não econômicos. “O governo está em uma sinuca há muito tempo. A política de congelamento de preços é uma política fácil de você colocar no mercado, mas é muito difícil de parar com ela. Mas o cenário político não está bom para aumento hoje”, observa o diretor.

Porém, como o aumento do petróleo no mercado exterior não chega à bomba, o álcool dificilmente vai passar a valer na hora de encher o tanque. Além disso, os investidores estão receosos, segundo Pires.

“O etanol só recupera a posição dele se o governo tomar medidas que dê mais previsibilidade ao investidor de etanol. Enquanto o governo não fizer uma política de longo prazo, a gente vai ficar nessa coisa do ‘vai-e-vem’ do etanol”.

Para saber o que é mais vantajoso na hora de abastecer, basta multiplicar o preço da gasolina por 0,7. Se o resultado for menor do que o valor do álcool, compensa usar a gasolina.
Veja Também
Comentários