(67) 99869-0605
sexta, 21 de junho de 2024
Economia | sexta, 30 de junho de 2023 - 13:55

Produtores rurais unem forças na compra coletiva de insumos para enfrentar baixa na arroba

Grupos de compra coletiva trazem além de preços atrativos, o acompanhamento técnico para os produtores
Agroa - Agência AssessoriaAgroa - Agência Assessoria

Com um cenário atípico e valores da arroba chegando ao patamar de R$230 em quase todas as praças brasileiras, o mercado pecuário no país segue instável. Com o baixo valor pago pelo frigorífico aos pecuaristas, dificilmente a conta fecha. Diante desse desafio, crescem movimentos que facilitam a compra de insumos por valores abaixo dos praticados, chamados de grupos de compras.

A Associação de Produtores do Novilho Precoce de Mato Grosso do Sul criou essa iniciativa visando diminuir os custos e manter a qualidade do produto produzido por seus associados. Para o superintendente da Associação, Alexandre Guimarães, essa tem sido uma importante solução para o pecuarista manter seu ritmo de compra.

"Esse ciclo de baixa e alta da arroba é conhecido do pecuarista, mas se o produtor se prepara e se previne adquirindo os insumos, como sêmen, nutrição animal e herbicidas, a um custo menor, a conta pode ser fechada de forma mais eficiente. Por isso, criamos esse grupo de compras, para que nossos associados possam ter acesso a melhores negociações e descontos que impactam na receita, especialmente nesse momento de baixa", explica Guimarães.

Para as empresas, fazer parte do grupo também é vantajoso, pois aproxima o produtor rural e, além disso, cria-se um ambiente de fidelização que é fundamental em momentos em que o setor enfrenta dificuldades de sustentação.

"É a possibilidade de unir pessoas com diferentes propósitos de produção e conseguirmos, mesmo sendo um grupo de compras grande, direcionar objetivos de acordo com o sistema de produção de cada um. Assim, traçamos estratégias que tragam rentabilidade para o produtor, ajustando as condições comerciais e pensando na produção de um gado que estará em alta de acordo com o ciclo pecuário, ou seja, produzir o bezerro agora que terá uma grande expectativa de preço em 2025", pontua Thalles Cardoso, médico veterinário e consultor técnico comercial da Berrante Genética/Alta Genetics.

Além do preço, outra vantagem que chama a atenção é a supervisão técnica. O gerente da Fazenda São João da Papaiz, na cidade de Ribas do Rio Pardo, Dirceu Silvestre da Silva, afirma que esse acompanhamento auxilia na tomada de decisão, o que é fundamental para a efetividade dos resultados.

"Além do preço, esse acompanhamento técnico nos ajuda a decidir qual tipo de sêmen usar, qual protocolo adotar, acompanhamento na inseminação, então tudo isso influencia na compra e, além disso, são empresas de referência no mercado, o que torna o grupo ainda mais vantajoso", enfatiza Silvestre.

Para se aproximar dos produtores, a Associação tem ido até os Sindicatos Rurais e promovido palestras explicativas sobre o funcionamento do grupo e a importância de ter acesso a preços mais baixos. Um desses momentos aconteceu em Camapuã, a capital do bezerro de qualidade e uma das grandes praças da pecuária de cria do Estado.

"Nós, como Sindicato, precisamos trazer informações aos produtores. Somos demandados para isso. Por isso, esse tipo de parceria é importante e, mais ainda, essa iniciativa auxilia o produtor em todos os sentidos: tanto na parte técnica, fundamental para obter melhores resultados, como na negociação, o que é essencial em momentos desafiadores como o que estamos vivendo", finaliza o presidente do Sindicato Rural de Camapuã, Toninho Silvério.



Fonte: Novilho Precoce MS - Por Mayara Martins - AGROA
Veja Também
Comentários