(67) 99869-0605
sábado, 02 de março de 2024
quinta, 1 de novembro de 2012 - 09:35

Aliados de Bernal não querem mais o congelamento do IPTU na Capital

Os vereadores da base aliada do prefeito eleito Alcides Bernal (PP) esqueceram a proposta de campanha e não defendem mais com ênfase o congelamento do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano). A proposta está criando embaraços na Câmara Municipal de Campo Grande. Nem Bernal deseja pedir ao prefeito Nelsinho Trad (PMDB) o envio ao Legislativo de projeto de lei sem reajuste do imposto a partir de 2013, quando inicia o seu mandato. Ele lavou as mãos, alegando ainda não ser o prefeito da Capital. Deixou a responsabilidade para Nelsinho.

A proposta de congelamento foi amplamente debatida no primeiro turno pelo candidato a prefeito Reinaldo Azambuja (PSDB) e incorporada no segundo turno por Bernal. Uma das primeiras medidas do prefeito eleito, defendida na campanha eleitoral, era justamente acabar com o reajuste do imposto para “fazer justiça tributária”.

Nelsinho disse ontem estar preparando o projeto com a correção do IPTU em cima do IPCA-E (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial), que deve ser a média de 5%. O prefeito justificou a medida de repor apenas o índice da inflação para não violar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Mas caberá, no entanto, aos vereadores decidirem pela aprovação ou pelo congelamento do tributo.

Veja Também
Comentários